CONTOS de Carlos Kaliban
O COELHINHO DE PELÚCIA - I

A menina passava horas brincando com o coelhinho de pelúcia. Abraçava-o, beijava-o, repetindo os carinhos mais e mais.

Entretanto, a menina tinha outras coisas para brincar e outras para fazer. O coelhinho então ficava sozinho por longos tempos.

Certa vez o coelhinho disse para a menina: - “Puxa, fiquei com muitas saudades de você. Que bom que está aqui agora.”

A menina retrucou: - “Saudades? Nem fazem quatro dias que brinquei contigo coelhinho!”

O coelhinho então disse: -“Os únicos momentos que não sinto saudades são aqueles que estamos juntos.”

- “Sem essa, coelhinho! Acho que isto é falta do que fazer.” Disse a menina indo embora.

Assim que saiu do quarto, sentiu saudades, mas durona que era não voltou para dizer isto ao coelhinho.

Por sua vez, o coelhinho de pelúcia ficou no quarto, triste e sozinho. Sem ter a menina e seu carinho por perto, foi fazer as coisas que todo coelhinho de pelúcia faz, para passar o tempo.

 
 
Direitos Reservados