CRÔNICAS de Carlos Kaliban
PRATO FRIO

Zé Dentinho era proprietário de um terreno situado bem ao lado da casa em que morava. Nele pretendia construir a sua casa própria.

O terreno, comprado há muito tempo, era demarcado por cercas. Como quem vendeu era uma pessoa de confiança, Zé não se preocupou em verificar se as cercas estavam colocadas dos devidos lugares.

Um dia, para sua surpresa e constrangimento, um Oficial de Justiça bateu à sua porta. Trazia uma intimação sobre uma questão de invasão de terreno.

Ele compareceu à audiência e lá foi informado que tinha 24 horas para recuar de um metro a cerca que invadia o terreno do outro vizinho.

Zé Dentinho ficou com muita raiva pelo fato de ter que passar por tal situação. - "Tal assunto poderia ter sido resolvido de uma forma muito simples. Todos na vizinhança sabiam que aquele terreno era meu. Era só ter me procurado que tudo seria resolvido. Logo comigo que me orgulho de ser honesto e de nunca ter tido nenhum problema com a justiça!", desabafou.

Ele então recuou a cerca sem fazer nenhum comentário.

Foi construído um prédio de cinco andares, bem rente a nova posição da cerca.

Depois que o prédio ficou pronto e totalmente acabado, foi a vez de Zé Dentinho entrar na justiça pedindo "reintegração de posse" de uma faixa de 5 metros que o prédio invadia o seu terreno. A justiça diante da documentação apresentada e subsidiada pelo laudo do perito, deu ganho de causa a Zé Dentinho e ordenou que fosse devolvida ao dono toda a faixa de 5 metros livre e desimpedida de qualquer construção.

Quando recuou a cerca, ele preparou uma armadilha. Colocou a cerca 5 metros dentro do seu próprio terreno e esperou pacientemente. O vizinho, que era muito "esperto" e bastante ganancioso, caiu na armadilha, concluindo ser ele um idiota que nem sequer sabia relocar uma cerca. Assim construiu um prédio maior do que tinha planejado inicialmente, sonhando com o lucro fácil.

Assistindo à demolição, Zé Dentinho fez apenas um comentário sobre o assunto com um amigo:

-“Vingança é um prato que deve ser saboreado frio”.

 
 
Direitos Reservados