ENSAIOS de Carlos Kaliban
AÇÃO CONSCIENTE

O que difere uma Ação Consciente de uma ação normal?

Executamos uma Ação Consciente quando sincronizamos o nosso objetivo exterior com o nosso objetivo interior. A ação é nosso objetivo exterior. O nosso objetivo interior é atingir um estado de consciência e nos manter nele.

O que existe no nosso interior, inclusive nosso objetivo, está conectado ao poder criativo do universo. Assim, a Ação Consciente nos conecta com esse poder, fazendo com que entremos em um estado de unificação com o objetivo que vem do universo. É através das pessoas que a consciência flui para o mundo. Cada ser humano tem um papel importante neste processo.

A consciência age sobre nossos pensamentos e os inspira. É através da inspiração que nossas realizações são orientadas e fortalecidas.

Quando numa situação executamos uma determinada ação, nosso estado de consciência é o fator mais importante. A situação em si é secundária. O sucesso de uma ação provém do estado de consciência e não do ego e nem do pensamento inconsciente, este inteiramente condicionado. Não é o que fazemos e sim como fazemos que indica se estamos cumprindo nosso destino.

As ações que realizamos em nossa vida diferem uma das outras em relação aos objetivos, significados ou importância. De uma forma geral, podemos classificá-las em três tipos:

- Ações que temos de fazer e simplesmente fazemos.
- Ações nas quais sentimos prazer.
- Ações que criam alguma coisa.

Para cada tipo de ação, quando decidimos executá-las com consciência, três estados devem ser considerados para que a ação tenha sucesso, isso é, que no seu executar aconteça o alinhamento da nossa vida exterior com nossa vida interior.

Os três estados da Ação Consciente são:

1 – Aceitação.
2 – Prazer.
3 – Entusiasmo.

Eles são aparentemente independentes. Cada um funciona em determinada situação. Entretanto existe a ser considerado, ordem e dependência. A ordem é: Aceitação, Prazer e Entusiasmo. As formas de dependência são: A aceitação é independente. O prazer inclui a Aceitação. O Entusiasmo inclui a Aceitação e o Prazer.

A ACEITAÇÃO

Existem coisas que temos de fazer. São as ações do dia a dia, repetitivas e necessárias. Podemos citar: O asseio, o comer, o dormir, o arrumar as nossas coisas e uma infinidade de situações. Situações extraordinárias também acontecem em determinado momento e precisamos lidar com elas. Podemos citar: Um pneu furado, um cano que começa a vazar, uma fechadura que não quer funcionar e uma série de outras coisas.

Estas situações requerem ações que normalmente precisam ser executadas naquele momento. Posso fazer de boa vontade ou não. Fazer de boa vontade é Aceitação.

Quando praticamos uma ação no estado de Aceitação ficamos em paz enquanto a realizamos.

Essa paz, sentida como uma sutil vibração energética é a expressão da Consciência. Uma das maneiras dela se revelar é através da ação desprendida, isto é, desligada de objetivo. Para que isto aconteça é necessária a Aceitação.

Não há necessidade de executar toda tarefa ou em um exato momento. Diante de uma situação pergunte: “Tenho de fazer isso? É necessário? É adequado que seja feito?”

Caso você não consiga encontrar aceitação no que vai fazer nem aceitar que deve executar isso, pare! Não faça. Não fazer também é uma ação quando feita com consciência. Trata-se da Inação. Aceite não fazer e fique em Paz, sem conflitos.

Caso você faça, de má vontade ou em conflito, não estará assumindo a responsabilidade pelo seu estado de consciência e assim não assumindo a responsabilidade pela sua vida.

Quando estiver diante de coisas que você odeia ou detesta fazer, relaxe. Decida se faz ou não sem deixar que os pensamentos interfiram. Se a opção for fazer, faça com Aceitação.

É extremamente importante fazer com Aceitação as atividades do dia-a-dia que você executa com freqüência.

O PRAZER

O Prazer é a energia vital que flui do nosso Ser para o que fazemos. Quando fazemos alguma coisa com Prazer, podemos sentir a alegria do Ser. O que nos dá prazer não é a ação externa em si, mas a dimensão interna da consciência que flui para ela. Isso é encontrar a alegria do Ser no que você está executando. A alegria do Ser é a alegria do estar consciente.

Quando tornamos o momento presente e não passado nem futuro, o nosso ponto focal, a capacidade que temos de gostar do que estamos fazendo aumenta extraordinariamente, e com ela a qualidade de nossa vida.

O prazer deve ser uma força motivadora para nossas ações.

Não devemos esperar para começar a viver. Sintamos prazer no que estamos empreendendo e vivamos agora.
O prazer não vem da ação que estamos realizando. Sentimos prazer com qualquer atividade em que estejamos plenamente presentes, com toda ação que não seja apenas um meio para alcançar um fim.

O ENTUSIASMO

A partir do Prazer que sentimos em nossas ações podemos nos conectar ao poder criativo do universo. Quando acrescentamos uma meta a esse prazer obtemos o estado do Entusiasmo.

O Entusiasmo alimenta a atividade criativa gerando uma energia com bastante intensidade em tudo o que executamos. Tudo o que temos a fazer é aproveitar essa energia.

Quando agimos com Entusiasmo sabemos para onde estamos indo e continuamos a viver o momento presente no qual encontramos a fonte da vitalidade, do prazer e do poder.

Embora tenhamos um objetivo, o que estamos fazendo no momento presente tem que permanecer como ponto focal da nossa atenção. Caso contrário, não estaremos mais em sintonia com os objetivos do universo.

As pessoas que permanecem coerentes com o propósito interior de ficar consciente, em um determinado instante ficam sabendo qual o seu objetivo exterior. A partir disso trabalham para colocar em prática sua visão e sua meta.

Quando a nossa vontade é fraca e colocamos uma forte intenção em realizar, uma tensão é gerada nessa ação. Quando estamos no estado de Entusiasmo não existe essa tensão, porque vontade e intenção não entram. Tudo passa a acontecer de forma natural, pois a energia utilizada na ação tem a mesma vibração que a energia oriunda do poder criativo universal. A nossa intenção serve para gerar uma meta que adicionada ao Prazer gerando o estado de Entusiasmo. Como diz a sabedoria popular: “O inferno está cheio de boas intenções”. A intenção é um passo inicial. Sem que os passos subseqüentes sejam dados, as ações não se concretizam. Sem estarmos receptivos e realizando as ações necessárias, com Prazer e Entusiasmo, nada acontecerá.

Quando estamos envolvidos pelo entusiasmo não queremos nada porque não sentimos falta de nada. Estamos unificados com a vida e por mais movimentadas e complexas que sejam as atividades inspiradas pelo estado de Entusiasmo, não nos perdemos nelas. No centro da ação existe um espaço vivo e silencioso, que é o núcleo de paz em sua essência. Esse núcleo é a fonte de tudo e permanece intocado pelo que quer que seja.

Com Entusiasmo não produzimos confrontos e nem estamos interessados se seremos vencedores ou perdedores. Não atacamos e sim contornamos, cedemos, aceitamos, convertendo a energia oposta numa energia útil, o inimigo num amigo.

Não precisamos usar nem manipular as pessoas, pois a energia da criação está disponível e não temos necessidade de extrair energia de nenhuma outra fonte. Com Entusiasmo incluímos as demais pessoas nas nossas ações.

Nossa visão ou meta não deve ser uma imagem inflada de nós mesmos e nem direcionada com o objetivo de possuir alguma coisa. Deve ser uma realidade dentro de nós, no nível da mente e do sentimento. Quando o poder criativo da mente se manifesta não há envolvimento do querer. Com o poder do Entusiasmo o projeto mental é transferido para a dimensão material.

Quando tornamos nossos objetivos voltados para uma atividade em que estejamos envolvidos com outros seres humanos, essa atividade aprimora e aprofunda não apenas a nossa vida como a de muita gente.

As ações criativas executada por algumas pessoas trazem riqueza e valores reais à vida de muitas outras. Elas fazem simplesmente aquilo que gostam e tem Prazer. Não pretendem, em primeiro plano, conseguir nada com isso e nem se tornar nada através dessas atividades. Podemos observar isso em músicos, artistas plásticos, escritores, cientistas, professores, etc.

Normalmente essas pessoas não fazem tudo sozinhos. Elas percebem que não existe nada importante que possa ser executado isoladamente.

Podemos notar como é extraordinário o que entra no mundo através dessas pessoas.

O Entusiasmo está associado ao crescimento e expansão da vida. Ele é passageiro. Ele passa e retornamos ao estado de prazer ou ficamos diante de uma nova situação onde reiniciamos um novo processo com a Aceitação. Em nossas ações se repetem o ciclo de Aceitação, Prazer e Entusiasmo. Nem todas as ações passam por esse ciclo e com o tempo e certa espécie de treinamento, passamos a realizar as nossas ações de forma correta e natural, sem a necessidade de saber que estado estamos utilizando.

Se deixarmos fluir a energia que vem de dentro, o Entusiasmo sempre voltará em uma nova onda de energia criativa.

 
 
Direitos Reservados