ENSAIOS de Carlos Kaliban
PARA MELHORAR A CONCENTRAÇÃO

Em determinado momento da minha vida senti a necessidade de melhorar a minha concentração e o meu foco. Andava muito distraído e disperso, envolvido com os meus pequenos problemas, que apesar de insignificantes eram muitos e devido a isso "pareciam" ser um grande problema.

Como fazer calar a voz dentro da cabeça e focar em alguma coisa, em alguma ação, de uma forma totalmente presente, como se fosse uma meditação?

Aconteceu então de ter a idéia de jogar "Paciência", um jogo de cartas no computador. Todos os dias, depois da oração matinal e antes de começar a trabalhar, tenho jogado "Paciência". Começo a jogar a comum e depois vou para a Spider.

O primeiro objetivo consiste em jogar até ganhar, isto é, fechar o jogo. Isso serve para treinar a perseverança, o foco e a disciplina. "Estou aqui e agora realizando esta tarefa e ela vai ser concluída!".

O segundo objetivo é parar quando concluir o jogo, por mais prazeiroso que ele possa estar sendo. Isso serve para controlar a compulsividade e dar um "basta" quando o "pensamento" quer continuar, mais e mais. O objetivo é jogar até ganhar e quando isso for atingido, parar!

O terceiro objetivo é saber quando não existem mais jogadas disponíveis e que o jogo acabou. Isso serve para treinar a aceitação da realidade e não insistir naquilo que não tem possibilidade de acontecer.

O quarto objetivo é não acreditar, de imediato, que não tem mais solução. É colocar para si a pergunta: "Será que tem solução e eu não estou vendo?" Isso serve para treinar ir além do que parece ser possível. Parar quando não existe mais solução ou continuar em busca de solução, trás uma dimensão onde a atenção e a presença é fundamental para a decisão do que fazer.

O quinto objetivo é observar a nós mesmos enquanto executamos uma tarefa. Deve-se procurar perceber o nosso estado naquele momento da vida. Se cansado, distraído, desatento, com a visão enuviada, e principalmente perceber a nossa capacidade de acreditar naquilo que estamos fazendo e observar o quanto é importante estar presente nela. Esta postura independe da ação ou da tarefa que esteja sendo executada. Seja qual for, a "Presença" é um fator de primordial importância.

É maravilhoso perceber que em determinado momento o jogo "trava". Olhamos todas as possibilidades e não vemos saída. Mas, frequentemente, quando focamos a partir do nosso interior, quase sempre trazemos à tona algo mais. Descobrimos que ao mexer apenas uma carta, uma só, todo o jogo muda e tudo passa a acontecer. Seria como se colocasse-mos o pé no primeiro degrau e de repente a escada começar a se mover sozinha. Esse passo, quando tudo está indicando para nós que não há solução, faz toda a diferença. Esse primeiro passo abre o caminho e no jogo de "Paciência" como na vida ele mostra que a nossa presença em algo, ajuda a trazer a consciência do nosso verdadeiro eu para fora e assim dar outra qualidade em nossa vida.

E tudo isso que pode ser observado em um simples jogo de cartas, pode também acontecer em todas as atividades da nossa vida, por mais simples e banais que possam parecer.

"Em tudo que fizermos e em todos os momentos da nossa vida, é de vital importância estarmos "PRESENTES".

 
 
Direitos Reservados